terça-feira, 16 de junho de 2009

50 centavos de minuto

Paciente Rainha


Ah Rainha! Ando tão só ultimamente. Não só, sem ninguém. Só comigo mesmo. Sabe aquele banzo que me batia às vezes? Aqueles momentos em que nada me satisfazia, tudo era chato? Pois estou assim novamente.

Lembro que você detestava isso, mas tinha suas maneiras bem sutis de reverter esse processo. Você sempre teve o dom de me deixar a vontade com as coisas. Eu sempre com esse modo “de espadas” de ser e você me encobria com seu ar “de copas”. Dessa maneira tudo ficava mais suave, menos tenso, mais colorido. Que poder é esse, Rainha que você tinha sobre mim? Por que não encontro mais ninguém que me faça isso?

Encontrei pessoas que suportavam o peso das minhas lamentações, outros que me traziam alegria, satisfação, tranqüilidade, um sorriso... No entanto, nunca mais apareceu ninguém que conseguisse fazer tudo isso junto e de forma tão sutil como você.

Quanta saudade, não de você mais do que você me causava... Quanta saudade Rainha, do toque da sua majestade.


Melancolicamente


Rei de Espadas

Um comentário:

anachronikas disse...

Quanta coisa boa aqui!