sexta-feira, 15 de maio de 2009

As 10 para mais tarde

Ausente Rainha de Copas


Senti sua falta por esses dias. Não foi bem falta de você, mas sim, falta das sensações que tinha quando estava junto a você. No seu colo eu me sentia fora da realidade. Eu era forte, sensual, inteligente, poderoso ao mesmo tempo em que era fraco, inocente, burro e indefeso. Senti falta de estar desta forma, pedido para o mundo parar.

Percebi com isso o quanto sua pessoa não me é mais necessária e pior, pode nunca ter sido. Quando sinto saudade de você na verdade sinto saudade das suas ações para comigo. O você físico, dia-a-dia, se apaga na minha memória, de modo que nem lembro mais do seu rosto. Claro que quando a vejo por ai sei que é você. Mesmo que queira esquecer e passar direto me coração aos saltos faz questão de me lembrar. No entanto, no consigo mais formar seu rosto na memória.

Acho isso bom no aspecto geral. É triste, mas é bom! Não lembrar de você, ao menos não lembrar da sua imagem, me possibilita esquecer muita coisa ruim. Sei que coisas maravilhosas também perigam cair no esquecimento, mas eu acredito na intensidade delas para combater isso. Então fica a esperança de tudo ser esquecido e só o que foi bom renascer como a lembrança de um amor.

É bom saber que amei um dia. Mesmo com esse amor tão distante de hoje...


Desmemoriadamente,


Rei de Espadas

Nenhum comentário: